Category: Teatro


“A mais bela flor” | Ana Brilha
Teatro
2009

 

Sinopse:

Num tempo sem tempo nasce Bela, no dia de Nossa Senhora da Conceição, sob o signo de Portugal e da Saudade.
Dela pouco se sabe além de que gostava de escrever versos.
Das conversas travadas entre Deus e o Diabo somos levados pelas palavras a partilhar o que viu e o que sentiu no caminho que os seus pés percorreram à procura da essência das coisas.

Anúncios

Hana-chan

 
“Hana-chan” | Ana Brilha
2000

 

Sinopse:

A acção decorre no Japão, numa época em que a sociedade, fortemente aristocrática, cultivava a diferenciação entre o povo e a classe militar. O sistema político-administrativo era fortemente influenciado pelas famílias senhoriais que possuíam terras, o que gerava inúmeras disputas entre os clãs.
Estando em plena vigência o código de honra dos samurais e a submissão das mulheres, Hana-chan e Hiromi, duas irmãs de uma família tradicional, são tão diferentes uma da outra quanto o podem ser duas mulheres da época.
Prometida ao filho de um senhor feudal, Hana-chan conhece Li por quem se apaixona. Mas Li pertence a uma cultura inteiramente diferente da sua e, com o rebentar da guerra com a China, agudizam-se conflitos e perseguições políticas. Só os Kami sabem o que lhes estará reservado…

 

Imagem retirada de: www.wisegorilla.com

Conversa acabada…

 
“Conversa acabada…” | Ana Brilha
1995

 

Sinopse:

“A acção passa-se na eternidade, onde tudo parece envolto em mágica suspensão. Gil Vicente, porém, aborrece-se e decide inventar um duplo.
Concluída esta estranha conversa, entra em cena Aristófanes, desafiando Gil Vicente para um duelo literário – afinal aquele até foi “o pai da comédia”.
Assistimos posteriormente à representação de excertos de duas peças – uma escrita por Gil Vicente e outra por Aristófanes.
Quando tudo parece terminado e a musa se prepara para declarar um vencedor, surge Camões e o seu “engenho e arte” provocam o ciúme de Aristófanes que sai de cena.
Entretanto, os diabos, irreverentes, tomam conta do espaço de representação e decidem “fazer uma peça” para provar o seu ponto de vista.
A peça termina com uma conversa essencial entre Camões e Gil Vicente – afinal é preciso fazer algo pela humanidade, sob todos os pontos de vista. Saem, pois a “vida” continua, mesmo para os habitantes do eterno”
– Palmira Rodrigues

 

1.ª Mostra de Teatro de Amadores do concelho de Cascais:
Data: 1999

Ficha técnica:
Autor: Ana Brilha
Encenação: Palmira Rodrigues
Luz e Som: André Silva
Elenco:
Alice Costa – Filocleon
Carla Santos – Berzebu
Gonçalo Matias – Jantias
Catarina Costa – Aristófanes
Hugo Pinto – Todo o Mundo
João Figueira – Camões
José Ramalho – Gil Vicente
Nelson Lopes – Ninguém
Óscar Azevedo – Bdelicleon
Patrícia Azevedo – Musa
Tânia Silva – Dinato

Mostra de Teatro de Amadores do concelho de Cascais:

“A Mostra de Teatro de Amadores do concelho de Cascais, promovida pela autarquia desde 1999, reúne grupos cénicos, de dentro e fora do concelho, que apresentam os seus espectáculos em espaços municipais e sedes de colectividades.
As produções apresentadas reflectem as particularidades do concelho e da sua população mas também a complementariedade e variedade artística. Habitualmente são apresentadas peças originais, de autores portugueses e estrangeiros. A mostra integra espectáculos para todos os gostos e sensibilidades, abrangendo todas as faixas etárias, todos os géneros: comédia, drama, revista e teatro infantil.
A iniciativa permite aos grupos cénicos amadores apresentarem as suas produções, na área geográfica do concelho, promovendo o intercâmbio. Outro dos objectivos é que os grupos residentes no concelho convidem grupos de outras localidades a participar. As edições anteriores têm contado com a participação, quase em exclusivo de grupos da área da Grande Lisboa. Esta mostra é um exemplo de descentralização cultural, procurando a dignificação das salas de espectáculos distribuídas pelas freguesias de Cascais e a dinamização das colectividades como estruturas de apoio ao desenvolvimento da actividade teatral.”

Retirado de: http://www.cm-cascais.pt/cascais